fbpx

Acúmulo de solicitações de vistos nos Estados Unidos devido ao coronavírus

Posted by on

A pandemia do COVID-19 suspendeu efetivamente a imigração para os EUA, uma vez que os agendamentos para entrevistas consulares são escassos ou inviáveis, fazendo com que as emissões de vistos de imigrante e não imigrante caiam significativamente.

  • Acúmulo de solicitações de vistos para imigrantes e não imigrantes 

A suspensão dos serviços rotineiros de visto e as proibições de viagens devido à COVID-19 reduziram a emissão de vistos de imigrantes a um quarto dos níveis anteriores à pandemia. O acúmulo de vistos de imigrantes no National Visa Center (NVC) aumentou 800% durante a pandemia, colocando mais de 481.965 imigrantes na fila de espera para agendar uma entrevista. Em todo o mundo, apenas 22.576 entrevistas para visto de imigrante foram agendadas para maio de 2021.

O acúmulo de solicitações de vistos de não imigrante vem sendo igualmente avassalador durante a pandemia: uma média de menos de 126.000 vistos de não imigrante foram emitidos a cada mês, muito menos do que a média de mais de 721.000 vistos de não imigrante que normalmente eram emitidos a cada mês em todo o mundo.

  • Prioridades de vistos 

 Toda a rede consular está fornecendo serviços de visto de emergência e para atividades essenciais. No entanto, as operações completas serão retomadas aos poucos, com base nos desdobramentos da COVID-19. Os vistos de imigrante têm prioridade sobre os vistos de não imigrante e, geralmente, os pedidos de base familiar têm prioridade sobre os pedidos de emprego.

O Departamento de Estado recentemente dividiu as categorias de visto de imigrante em quatro níveis de prioridade:

  1. Vistos de adoção, casos envolvendo limite de idade e certos vistos especiais de imigrante para cidadãos afegãos e iraquianos que trabalham para o governo dos EUA;
  2. Familiares próximos, noivos e noivas, e vistos para o retorno de residentes;
  3. Preferência familiar e vistos especiais de imigrante para determinados funcionários do governo dos EUA no exterior;
  4. Todos os outros vistos de imigrante, incluindo petições de visto de emprego e de diversidade.

Com relação aos vistos de não imigrante, os candidatos com necessidades urgentes, diplomatas estrangeiros e viajantes envolvidos com atividades essenciais serão priorizados, seguidos por estudantes, intercambistas e alguns candidatos a visto de emprego temporário.

O Secretário de Estado impôs uma determinação de interesse nacional em relação às categorias de viajantes elegíveis para exceções nos termos das Proclamações Presidenciais relacionadas à disseminação do COVID-19. Como resultado dessa determinação, os viajantes sujeitos a essas determinações devido à sua presença na China, no Irã, na Índia, no Brasil, na África do Sul, no Espaço Schengen, no Reino Unido e na Irlanda:

  • que buscam fornecer suporte vital ou direção executiva para infraestrutura crítica;
  • aqueles que viajam para fornecer suporte vital ou direção executiva para atividades econômicas significativas nos Estados Unidos;
  • jornalistas;
  • estudantes e alguns acadêmicos participantes de programas de intercâmbio;
  • imigrantes;
  • e noivos

agora podem se qualificar para uma Exceção de Interesse Nacional (National Interest ExceptionNIE).

Esses viajantes qualificados que estão solicitando ou têm vistos válidos ou autorização ESTA podem viajar para os Estados Unidos seguindo os procedimentos, ainda que as Proclamações Presidenciais 9984, 9992, 10143 e 10199 permaneçam em vigor.

Para reabrir totalmente os Estados Unidos aos imigrantes, a Associação Americana de Advogados de Imigração (AILA – American Immigration Lawyers Association) sugere que o Governo Biden expanda as opções de dispensa de entrevista e dispensa de visto ou forneça uma alternativa para acelerar a emissão de vistos no exterior. Só então os EUA irão efetivamente mover a fila de vistos, permitindo que as famílias se reúnam, os negócios cresçam e nossa prosperidade compartilhada aumente, ajudando os EUA e o mundo a se reconstruírem no pós-pandemia.

Para mais informações, visite o link.