fbpx

Estados Unidos facilita entrada de brasileiros no país por meio do programa Global Entry

Posted by on

Brasil e Estados Unidos deram o primeiro passo para facilitar a entrada de viajantes no país norte-americano.

Por meio do programa Global Entry, viajantes frequentes aos EUA poderão fazer o trâmite de ingresso em aeroportos de maneira simplificada – por meio de quiosques automáticos, sem precisar passar por entrevista com o agente de imigração.

O escritório do chefe de gabinete do Presidente Jair Bolsonaro afirmou que um programa piloto será implementado, com um grupo pequeno de 20 executivos, para identificar questões técnicas e operacionais que possibilitarão, posteriormente, a execução plena do programa.

O Brasil já é o quinto maior mercado de viagens aos Estados Unidos e gerou um superávit comercial de US$ 11,2 bilhões nos EUA no ano passado, de acordo com uma declaração do vice-presidente executivo de assuntos públicos e políticas da Associação de Viagens Americana, Tori Emerson Barnes.

Atualmente, 11 países já participam do programa Global Entry, entre eles Argentina, Índia, Colômbia, Grã-Bretanha, Alemanha, Panamá, Coreia do Sul, Suíça, México e Canadá.

Como funciona?

Os participantes do programa não precisarão passar por entrevistas com o agente de imigração na chegada aos EUA. Em aeroportos selecionados, bastará apresentar o passaporte nos quiosques automáticos do Global Entry, colocar suas impressões digitais no scanner e preencher uma declaração alfandegária. O quiosque emite ao viajante um recibo de transação e o direcionará para a retirada de bagagem e saída.

Para participar do programa, é necessário realizar um cadastro que concederá uma pré-aprovação, por meio de rigorosa verificação de antecedentes e entrevista pessoal.

Para Pedro Drummond, sócio da Drummond Advisors e advogado especialista em imigração de negócios, esse benefício facilitará o trâmite principalmente de executivos que estão sempre viajando de um país para o outro. “A participação do Brasil no programa é um incentivo a mais ao comércio e investimento entre os dois países. Mas vale lembrar que ser participante do Global Entry não substitui a obrigatoriedade do visto. É apenas um meio de facilitar a entrada para quem já possui o visto.”