Vistos EUA

Aumento da taxa de Premium Processing começou a valer no dia 19 de outubro

Conforme anunciado no último dia 16, o Serviço de Cidadania e Imigração dos EUA (USCIS) aumentou as taxas para o Premium Processing, o serviço que dá aos peticionários a possibilidade de ter sua petição processada em 15 dias. As novas taxas estão válidas a partir do dia 19 de outubro. A definição faz parte da lei intitulada Emergency Stopgap USCIS Stabilization Act e exige que o USCIS estabeleça e colete novas taxas de premium processing e use esses fundos adicionais para fins de expansão. Novos valores O valor para petições H-1B, L-1 e alguns vistos de imigrante, serão reajustados de US$ 1.440 para US$ 2.500. Petições H-2B e R-1 aumentarão de US$ 1.440 para US$ 1.500. Formulários I-907 – Request for Premium Processing Service postados em ou após 19 de outubro deverão levar em consideração o novo valor da taxa. Compartilhar Compartilhar no facebook Compartilhar no linkedin Compartilhar no whatsapp Compartilhar no email Vamos conversar ?

Aumento da taxa de Premium Processing começou a valer no dia 19 de outubro Read More »

Você conhece o visto B1 para funcionário pessoal ou trabalhador doméstico? Se não, é a hora de você conhecer!

Por Laura Góes e Louanni Cesário Os vistos B são vistos de visitante não imigrante para pessoas que desejam entrar nos Estados Unidos temporariamente para fazer negócios (B-1), a lazer (B-2) ou uma combinação dos dois propósitos (B-1 / B-2). O Visitante Temporário para Negócios, B-1, contempla uma grande gama de atividades de negócios, como uma pessoa que participa de convenções educacionais ou profissionais, membros do Conselho de Administração de Corporações dos EUA, tripulantes de iate e muitas outras categorias. Uma das principais atividades de negócios elegíveis para vistos B-1 que as pessoas podem conhecer está relacionada a funcionários pessoais ou trabalhadores domésticos, o que inclui, mas não está limitado a, cozinheiros, babás, jardineiros, motoristas, governantas e cuidadores idosos. Como eu posso saber se alguém é elegível para o visto B-1 para funcionário pessoal ou trabalhador doméstico? Estrangeiros empregados a título pessoal por um determinado indivíduo como empregados pessoais ou trabalhadores domésticos podem ser classificados como visitantes B-1 se seu empregador for um cidadão dos EUA com residência permanente no exterior ou um estrangeiro com status de não imigrante, como B, E, F, H, I, J, L, M,O, P ou Q. Quais são os requisitos para um funcionário pessoal ou trabalhador doméstico estrangeiro com status não imigrante? Existem 4 requisitos diferentes que devem ser cumpridos: O funcionário deve ter residência no exterior, que não tem intenção de abandonar; O funcionário pode demonstrar o mínimo um ano de experiência como um funcionário pessoal/trabalhador doméstico; O empregado deve ter estado empregado no exterior por pelo menos 1 ano antes da data de admissão do empregador nos EUA ou o empregador pode demonstrar que ele ou ela tem empregado regularmente empregados pessoais/trabalhadores domésticos; Deve ter um contrato de trabalho, em ambos os idiomas, incluindo certas provisões estabelecidas no Manual de Relações Exteriores do Departamento de Estado. Como solicitar? É rápido e fácil de solicitar um visto de não imigrante. O Governo dos Estados Unidos emite da Embaixada em Brasília e dos Consulados em Recife, Rio de Janeiro, São Paulo e Porto Alegre. PRIMEIRO PASSO: DS-160 – aplicação de visto não imigrante online O primeiro passo é preencher e mandar o formulário DS-160 online. SEGUNDO PASSO: pagar a taxa e agendar a consulta e entrevista no CASV O segundo passo é pagar a taxa pelo formulário (US$160) e agendar online a consulta no CASV e a entrevista no Consulado ou Embaixada. TERCEIRO PASSO: recolher documentação O terceiro passo é recolher toda documentação solicitada pela Entrevista Consular, incluindo o contrato de emprego, declarações juramentadas de empregado e o empregador, o currículo do empregado e outros. QUARTO PASSO: ir à consulta CASV e à entrevista consular O processo pelo Visto B1 para funcionários pessoais/trabalhador doméstico é muito simples! QUINTO PASSO: solicite o documento de autorização de trabalho Depois de entrar no EUA, o empregado deve solicitar o documento de autorização de trabalho através formulário I-765. Somente APÓS obter o EAD é que o funcionário pode começar a trabalhar. SEXTO PASSO: obter o cartão de segurança social Após de obter o EAD, o empregado pode solicitar pelo cartão de segurança social. SÉTIMO PASSO: apresentar para extensão de status e renovação do EAD No início, empregados pessoais ou domésticos não poderão permanecer mais de que um ano nos Estados Unidos. A autorização de trabalho inicial durará apenas a estadia inicial permitida pelo B-1. Portanto, você precisará planejar com antecedência a renovação do status de seus funcionários nos EUA e de suas permissões de trabalho. Para mais informação sobre a solicitação do Visto B-1 para funcionários pessoais/trabalhador doméstico, entre em contato pelo info@drummondadvisors.com Compartilhar Compartilhar no facebook Compartilhar no linkedin Compartilhar no email Vamos conversar ?

Você conhece o visto B1 para funcionário pessoal ou trabalhador doméstico? Se não, é a hora de você conhecer! Read More »

Visto E2: um dos vistos de trabalho mais rápidos e simples para te levar aos Estados Unidos

Você sabia? Brasileiros com dupla cidadania de países como Itália, Espanha, Alemanha, Argentina e outros podem aplicar para o visto de trabalho E-2, uma das formas mais rápidas, simples e baratas para trabalhar nos EUA.  Veja abaixo algumas informações importantes e saiba mais detalhes clicando aqui. O que é o visto E-2?  O E-2 é um visto de trabalho temporário, de classificação não imigrante, que permite que cidadãos de países com o qual os Estados Unidos possuem tratado sejam admitidos nos EUA ao investir uma quantia substancial em uma empresa americana.  Esse visto pode ser utilizado pelo investidor que deseja trabalhar na empresa investida ou por um funcionário desta empresa, desde que ambos possuam a mesma nacionalidade. São muitos os países que possuem esse tratado internacional com os EUA, sendo alguns destes: Itália, Espanha, Alemanha, Áustria, Argentina, Chile e França. Por que fazer um visto E-2? É possível fazer o processo de obtenção do E-2 com agilidade, praticidade e redução de custos. O visto E-2 é processado pelo consulado americano localizado no país em que o beneficiário reside (em oposição a outros vistos, que são processados pelo USCIS – agência em solo americano); isto faz com que o processo seja mais rápido, mais simples e mais barato que a grande maioria dos vistos norte-americanos. Outro ponto relevante é que o valor a ser aplicado pelo investidor é muito menor que o do EB-5 e as exigências do número de contratações de funcionários nos EUA também é reduzido se comparado a outras modalidades de visto. Um brasileiro sem dupla cidadania pode aplicar para o visto E-2? Não. Porém, brasileiros que também possuam cidadania de países como Itália, Espanha, Alemanha e Argentina podem pedir o visto E-2. Para uma lista completa de países que possuem tratado com os EUA para fins de visto E-2, clique aqui. Qual a duração do visto E-2? A duração depende do tratado firmado entre os EUA e o país da sua nacionalidade. Existem países que possuem prazo de até 5 anos e outros têm prazo de validade inferior a 1 ano, dependendo do acordo de reciprocidade entre eles. Veja mais informações no vídeo: https://youtu.be/iZPAYmnYNGAhttps://www.youtube.com/watch?v=NIDZDNLDDf8https://www.youtube.com/watch?v=_32xzVwC9Cghttps://www.youtube.com/watch?v=K3vUFKJY_NE Compartilhar Compartilhar no facebook Compartilhar no linkedin Compartilhar no whatsapp Compartilhar no email Vamos conversar ? Notícias relacionadas

Visto E2: um dos vistos de trabalho mais rápidos e simples para te levar aos Estados Unidos Read More »

Emissão de vistos e greencards: saiba as principais mudanças previstas para outubro

No dia 25 de agosto, o Serviço de Cidadania e Imigração dos EUA (USCIS), anunciou o cancelamento do procedimento administrativo, que envolveria o afastamento, por tempo indeterminado, de cerca de 13 mil de seus funcionários (o “USCIS Administrative Furlough”), frente à necessidade do corte de fundos da agência imigratória norte-americana. A decisão sem precedentes, entraria em vigor no dia 30 de agosto. Devido à forte pressão bipartidária sustentada pelo congresso, a medida foi cancelada, e como uma das soluções ao déficit de fundos do USCIS, a agência optou pelo reajuste de algumas taxas para aplicação para vistos e greencards, bem como cancelar alguns contratos com fornecedores considerados de alto custo As novas taxas entrarão em vigor no dia 02 de outubro de 2020, e abrangem tanto petições para vistos de trabalho, quanto greencards, pedidos de naturalização, autorizações de trabalho e solicitações de mudança e ajustamento de status, conforme a tabela abaixo: Nº formulário/Benefício Taxa Anterior Nova Taxa % I-129 (H-1B) $460 $555 21% I-129 (L-1) $460 $805 75% I-129 (O-1) $460 $705 53% I-131 (Application for Travel Document) $575 $590 3% I-140 (Immigrant Petition for Alien Worker) $700 $555 -21% I-485 (Application to Adjust Status) $1,140 $1,130 -1% I-539 (Application to Extend/Change Nonimmigrant Status) $370 $390 8% I-765 (Application for Employment Authorization) $410 $550 34% N-400 (Application for Naturalization) $640 $1,170 83% Importante destacar que, apesar do relevante aumento nas taxas para petições I-129, para vistos de trabalho como o L-1 (transferência intra-company de executivos e gerentes); O-1 (habilidades extraordinárias) e H-1B (profissionais especializados), houve também uma diminuição nas taxas para petições I-140, para greencards como o EB-1 (habilidades extraordinárias) e EB-2 NIW (habilidades excepcionais). Nesse mesmo período a USCIS também deverá publicar versões atualizadas de diversos formulários. Nesse sentido, foram implementadas alterações ao formulário I-765, destinado ao pedido de emissão de documento de autorização de trabalho (“EAD”), que garante permissão de trabalho temporária de emprego para profissionais que não possuem residência permanente no país. A nova edição do formulário já está vigente desde o dia 25/08 e, a partir dessa data, o USCIS irá rejeitar de ofício os pedidos de EAD submetidos com a versão anterior do I-765. Louanni Cesário, advogada especialista em imigração da Drummond Advisors, afirma “apesar de já serem esperados desde antes da pandemia, os significantes aumentos nas taxas governamentais podem ser um impeditivo para a entrada de algumas empresas e pessoas, em especial nesse momento de crise. Porém, mesmo com as mudanças, o mais importante é estar bem assessorado no processo para minimizar os riscos e gastos desnecessários”. Compartilhar Compartilhar no facebook Compartilhar no linkedin Compartilhar no whatsapp Compartilhar no email Vamos conversar ? Notícias relacionadas

Emissão de vistos e greencards: saiba as principais mudanças previstas para outubro Read More »

Perguntas frequentes sobre a Proclamação n. 10.014, que suspende a emissão de vistos não imigrantes de trabalho

Os profissionais da Drummond Advisors reuniram as perguntas mais frequentes relacionadas à Ordem Executiva n. 10014, de 22 de abril de 2020, prorrogada em 22 de junho de 2020 para até 31 de dezembro de 2020, que suspende a emissão de vistos não imigrantes de trabalho nas categorias H-1B, H-2B, L e J e limita a entrada aos Estados Unidos. 1. Quais vistos são afetados com a Proclamação Presidencial de 22 de junho de 2020? A Proclamação Presidencial anunciada em 22 de junho de 2020 estende a Proclamação n. 10.014 para certos vistos de imigrante, incluindo certos pedidos de visto H-1B, H-2B, L e J. 2. Eu tenho uma petição aprovada (H-1B, H-2B, J ou L) e estou aguardando minha entrevista. O que isto significa para mim? A suspensão da entrada se aplica a “qualquer estrangeiro que não possua um visto de Não imigrante válido na data efetiva desta proclamação”. 3. Os empregadores podem continuar a protocolar petições H-1B e L-1 junto ao USCIS, buscando alterar ou estender o status de visto? Sim. O processamento das petições para avaliação de mérito por parte da USCIS segue normalmente. 4. Em que medida a proclamação irá afetar o processamento de green cards? A proclamação afeta o processamento consular de green cards para beneficiários que estejam fora dos EUA em casos sendo processados pelo National Visa Center (NVC), ou seja, entrevistas consulares para a estampa do visto de imigrante estarão suspensas até 31 de dezembro de 2020. Cabe ressaltar que existem exceções a essa regra, e os seguintes indivíduos não são afetados com a presente medida: Aplicantes do visto EB-5; Indivíduos que sejam de Interesse Nacional dos EUA (como aplicantes de EB-2 NIW); Indivíduos e seus cônjuges e filhos menores de 21 anos que desejam entrar nos EUA com um visto de imigrante como médico, enfermeiro ou outro profissional de saúde para realizar um trabalho essencial para combater, recuperar ou aliviar os efeitos do COVID-19 (conforme determinado pelos Secretários de Estado e Departamento de Segurança Nacional ou seus respectivos designados); Cônjuges de cidadão americano; e Outras exceções presentes no regulamento que estão sujeitas à discricionariedade dos oficiais. 5. É possível a solicitação de carimbo do visto dentro dos Estados Unidos? Não. Os serviços consulares são realizados nas embaixadas ou consulados americanos no exterior. 6. De que maneira os dependentes de pessoas com vistos L-1, H1-B e J-1 serão afetados? Eles podem entrar nos EUA como visitantes usando um carimbo de visto B-2 ou isenção de visto (ESTA)? Pessoas que estavam fora dos EUA no dia 24 de junho de 2020 (quarta-feira) aplicando especificamente para os seguintes vistos: H-1B e seus dependentes; H-2B e seus dependentes; J-1 e seus dependentes; L-1A e L-1B e dependentes. Caso os dependentes tenham um visto não imigrante válido e emitido antes de 24 de junho de 2020 ou um ESTA (salvo restrições de viagens aos países afetados pela COVID-19), eles poderão fazer uso desse visto desde que a intenção de sua viagem corresponda ao tipo de visto utilizado. 7. O decreto afeta também estudantes que atualmente tenham o visto F-1 e estejam trabalhando de acordo com o Treinamento Prático Opcional (OPT)? Estudantes em OPT que já estejam em solo americano não serão afetados por esse decreto. 8. Os trabalhadores H-1B e L-1 que já possuem um carimbo de visto válido no passaporte podem continuar viajando internacionalmente? Trabalhadores estrangeiros que estão fora dos EUA mas possuem vistos válidos nas categorias mencionadas anteriormente podem entrar nos EUA usando o visto vigente emitido anteriormente a 24 de junho como documento de entrada. 9. O que mais podemos esperar dessa proclamação referente às políticas imigratórias? Esse decreto vem com o intuito de proteger e criar vagas de trabalho para americanos em um momento de crise econômica e altos índices de desemprego, portanto um nível mais detalhado da revisão de processos perante a USCIS e o Departamento Laboral é esperado. 10. O que fazer se meu visto L, H ou J vencer enquanto eu estiver nos EUA? O visto é um documento necessário para a admissão ou entrada nos EUA. Dessa forma, se o beneficiário do L, H ou J estiver em solo americano com seu I-94 (status) válido, ele(a) poderá permanecer no país por esse período. 11. Quais vistos J estão sujeitos à Proclamação? A Proclamação se aplica aos portadores de visto J “participando em um programa de estágio, trainee, professor, conselheiro de campo, au pair ou programa de viagens de trabalho de verão e qualquer estrangeiro que o acompanhe ou siga para se juntar a esse estrangeiro”. 12. Eu sou médico. Estou isento? Os médicos que solicitam vistos J não estão sujeitos à proclamação. Médicos que procuram entrar nos EUA com um visto H-1B ou L para prestar assistência médica ou estão envolvidos em pesquisas relacionadas ao COVID-19 podem ser considerados exceções. Reiteramos que esse conteúdo possui apenas caráter informativo. Consulte seu advogado de imigração antes de planejar sua viagem. Compartilhar Compartilhar no facebook Compartilhar no linkedin Compartilhar no whatsapp Compartilhar no email Vamos conversar ? Notícias relacionadas

Perguntas frequentes sobre a Proclamação n. 10.014, que suspende a emissão de vistos não imigrantes de trabalho Read More »

Trump suspende temporariamente a emissão de vistos para alguns trabalhadores estrangeiros nos EUA

No dia 22 de junho de 2020, foi publicada a extensão da Proclamação Presidencial 10.014 de 22 de abril de 2020, suspendendo temporariamente a emissão de vistos não imigrantes de trabalho nas categorias H-1B, H-2B, J-1 e L, com algumas exceções a serem tratadas adiante, para indivíduos que estejam fora dos Estados Unidos e ainda não tenham seu visto estampado em seu passaporte. Quem será afetado Pessoas que estejam fora dos EUA no dia 24 de junho de 2020 (quarta-feira) aplicando especificamente para os seguintes vistos: H-1B e seus acompanhantes; H-2B e seus acompanhantes; J-1 e seus acompanhantes; L-1A e L-1B e seus acompanhantes. Quem não será afetado Trabalhadores estrangeiros que estejam fora dos EUA aplicando para os vistos nas categorias acima mencionadas, mas que foram excetuados pela Proclamação Presidencial: Cidadãos americanos, seus cônjuges e filhos e residentes permanentes (Green Card holders); Trabalhadores estrangeiros essenciais para a cadeia de fornecimento de alimentos nos EUA; Trabalhadores estrangeiros cuja entrada seja de “interesse nacional”, conforme determinação da Secretaria de Estado e da Secretaria de Segurança Interna dos EUA, incluídos os indivíduos: Críticos para a defesa, cumprimento da lei, diplomacia ou segurança nacional dos EUA; Envolvidos com a prestação de cuidados médicos a indivíduos que contraíram COVID-19 e estão atualmente hospitalizados; Envolvidos com pesquisas médicas nas instalações dos Estados Unidos para ajudar os Estados Unidos a combater o COVID-19; ou Necessários para facilitar a recuperação econômica imediata e contínua dos Estados Unidos; Menores de idade, que estariam fora da elegibilidade para os vistos acima especificados no período de vigência da Proclamação. A Proclamação declara que o Secretário de Estado, o Secretário do Trabalho e o Secretário de Segurança Interna deverão estabelecer padrões para definir categorias de indivíduos cobertos por essas isenções de “interesse nacional”, mas não indicam quando esses padrões serão publicados. O Oficial Consular exercerá discricionariedade ao determinar se o aplicante para os vistos acima especificados está entre uma das exceções aqui especificadas. 2. Trabalhadores estrangeiros sob status de vistos não imigrantes vigentes ou com outro documento de autorização de entrada (ESTA, advance parole, transportation letter ou boarding foil) que já estejam em solo americano. Esses trabalhadores podem permanecer nos EUA e continuam elegíveis para mudança ou extensão de status de seus vistos não-imigrantes; 3. Trabalhadores estrangeiros que estão fora dos EUA, mas possuem vistos válidos nas categorias acima mencionadas. Esses trabalhadores podem entrar nos EUA usando o visto vigente emitido anteriormente a 24 de junho como documento de entrada. 4. Cidadãos Canadenses, que são normalmente isentos de vistos, os quais não estão sujeitos ao impedimento de entrada nos EUA, que é aplicável somente aos vistos acima mencionados. 5. Estrangeiros que estejam fora dos EUA aplicando para visto J-1 nos seguintes programas: GME Physician, Research Scholar, Short-term Scholar, Professor ou University Student. 6. Estrangeiros que estejam fora dos EUA aplicando para vistos nas categorias TN, O-1, E-1, E-2, E-3 e P-1. 7. Estrangeiros que estejam fora dos EUA aplicando para vistos de estudante F-1 e para F-1 Optional Practical Training (OPT). A Proclamação completa pode ser acessada aqui e terá efeito a partir de 00h01 do dia 24 de junho até 23h59 de 31 de dezembro de 2020, podendo ser postergada ou alterada se necessário. Leia também um resumo da American Immigration Lawyers Association (AILA). Importante ressaltar que a emissão de todos os vistos para estrangeiros que estão fora dos EUA já estava limitada desde o fechamento dos Consulados dos EUA nos países (no Brasil, desde 17 de março), somada à restrição de entrada de pessoas vindas de países como Brasil, China, Irã, Irlanda e União Europeia (países da área coberta pelo Tratado Schengen) e Reino Unido. Após a reabertura dos Consulados dos EUA e o relaxamento das restrições de entrada, essa nova Proclamação passará a ter efeito prático, restringindo efetivamente a emissão dos vistos nas categorias acima especificadas, limitando a capacidade dos empregadores americanos de acessar talentos estrangeiros. A mesma Proclamação também estendeu imediatamente a vigência da Proclamação Presidencial 10.014, publicada em 22 de abril de 2020, que suspendeu a emissão de vistos imigrantes para certas categorias de trabalhadores. Compartilhar Compartilhar no facebook Compartilhar no linkedin Compartilhar no whatsapp Compartilhar no email Vamos conversar ?

Trump suspende temporariamente a emissão de vistos para alguns trabalhadores estrangeiros nos EUA Read More »

Emissão de vistos paralisada: governo americano determina o fechamento das Embaixadas e Consulados dos EUA no Brasil

No dia 17 de março de 2020, perante a crise global causada pela pandemia do Covid-19, o governo americano determinou o fechamento temporário das Embaixadas e Consulados dos EUA no Brasil. Tal medida acarretou a suspensão dos atendimentos presenciais, assim como o cancelamento de todas as entrevistas de visto de imigrante e não imigrante, sem prazo específico para retorno. As exceções serão somente para casos emergenciais de obtenção de visto, como nas seguintes hipóteses: Morte imediata de um parente, doença grave ou acidente com risco de vida ocorrendo nos Estados Unidos. Tratamento médico urgente para o requerente ou para seu filho menor de idade. Um requerente para o visto de estudante ou intercâmbio (F/M/J) cujo I-20 ou DS-2019 tenha uma data inicial marcada para antes da primeira entrevista disponível para visto. Uma necessidade inesperada de viajar para os Estados Unidos para finalidades comerciais urgentes que estejam ocorrendo dentro de 10 dias após a primeira entrevista para visto disponível. Uma visita inesperada que seja de expressiva importância cultural, política, jornalística, esportiva ou econômica e que esteja ocorrendo dentro de 10 dias após a primeira entrevista para visto disponível. A solicitação deve ser fundamentada e apresentada no momento do agendamento da entrevista. Importante ressaltar que os Consulados possuem ampla discricionariedade para acatar ou não os pedidos de emergência, que serão avaliados pela Seção Consular. O que acontece com o processo de vistos não-emergenciais que já estavam em andamento? Para os casos de cancelamento de entrevista consular, não há qualquer prejuízo em relação à taxa paga para o seu agendamento. A taxa consular é válida por um período de um ano a partir da data de seu pagamento, e poderá ser utilizada para o reagendamento da entrevista cancelada. Compartilhar Compartilhar no facebook Compartilhar no linkedin Compartilhar no whatsapp Compartilhar no email Vamos conversar ?

Emissão de vistos paralisada: governo americano determina o fechamento das Embaixadas e Consulados dos EUA no Brasil Read More »

Visto H-1B terá novo processamento em 2020: Fique atento para novos prazos e formas de pedido

O visto H-1B, destinado ao preenchimento de vagas técnicas por profissionais com bacharelado ou grau superior, sofrerá alterações no prazo e forma de processamento a partir deste ano de 2020. A partir de agora, os pedidos de visto H-1B deverão ser registrados, primeiramente, por meio de um cadastro eletrônico no novo portal on-line do U.S. Citizenship and Immigration Services (USCIS — Serviço de Cidadania e Imigração dos Estados Unidos), entre os dias 1º e 20 de março. O novo processamento começa com o registro eletrônico de informações básicas sobre a empresa e cada trabalhador cadastrado. Na sequência, o órgão sorteia, dentre os pré-registros, o número máximo de candidatos a esse tipo de visto. Finalmente, tem início o prazo de 90 dias para que os selecionados protocolem suas petições para o visto H-1B. Portanto, fique atento aos seguintes pontos: O registro on-line de petições H-1B será de 1º a 20 de março de 2020. A taxa governamental de registro será de US$ 10 para cada funcionário registrado. Os empregadores que tiverem petições selecionadas terão 90 dias para preparar e enviar uma petição H-1B completa ao USCIS por correio e em nome de cada funcionário selecionado. O “start date” de funcionários com petições aprovadas será em 1º de outubro de 2020. Nos próximos meses, o USCIS publicará outras instruções sobre o novo procedimento, informando aos empregadores como concluir o processo de registro eletrônico, juntamente com as principais datas e cronogramas. Se você pretende aplicar para o visto H-1B ou ainda tem dúvidas sobre a mudança, os advogados da Drummond Advisors estão disponíveis para qualquer esclarecimento. Compartilhar Compartilhar no facebook Compartilhar no linkedin Compartilhar no whatsapp Compartilhar no email Vamos conversar ?

Visto H-1B terá novo processamento em 2020: Fique atento para novos prazos e formas de pedido Read More »

Negativa de vistos de trabalho para os Estados Unidos mais que dobram em 3 anos

Recentemente, o diretor do United States Citizenship and Immigration Services, Ken Cuccinelli, confirmou estar, juntamente com o governo Trump, aumentando a burocracia para empresas americanas contratarem funcionários estrangeiros. De acordo com dados do próprio USCIS, a taxa de negativa do H-1B (visto de trabalho para profissionais qualificados) mais que dobrou, saltando de 6% em 2016 para 16% em 2019. Louanni Cesário, advogada especialista em imigração nos Estados Unidos, analisa que “muitas negações de H-1B se dão porque o candidato não está dentro do perfil que o USCIS exige. É necessário considerar que nem sempre o visto H-1B é o visto ideal para quem quer trabalhar nos EUA. Existem outras alternativas que podem e devem ser consideradas pelos profissionais qualificados”. Recentemente, a revista norte-americana Forbes publicou uma reportagem que revelou uma série de dificuldades criadas pelo governo Trump a candidatos ao visto H-1B e outras modalidades. Entre elas: um documento interno do USICS “Padrões H-1B RFE” que incentivava juízes a exigir mais informações do que o normal aos empregadores; também foi apresentado outro documento do USCIS que altera o padrão para o que qualificam como uma “ocupação especializada”; uma decisão do governo Trump que obriga solicitantes de green card baseado em emprego a participar de entrevistas pessoais; a reportagem ainda afirmou que o órgão tem exigido frequentemente que a empresa liste todos os contratos nos quais o portador do visto H-1B trabalhará durante um período de três anos e que prove uma “relação válida entre empregador e empregado”. Com tantas políticas mais rigorosas impostas pelo governo norte-americano, a aprovação para qualquer tipo de visto está mais difícil, mas não impossível. O candidato com intenção de se mudar para os EUA precisa levar em consideração que as novas regras dificultam a obtenção de vistos, mas não anulam as possibilidades para aqueles que seguirem as últimas normas. “Essencial, também, é contar com o auxílio de um advogado especialista em imigração que deve ter não só conhecimento das leis, mas também vasta experiência nos casos atuais para saber como estão sendo analisados e como aplicar corretamente para o visto adequado”, pontua Louanni Cesário. Compartilhar Compartilhar no facebook Compartilhar no linkedin Compartilhar no whatsapp Compartilhar no email Vamos conversar ?

Negativa de vistos de trabalho para os Estados Unidos mais que dobram em 3 anos Read More »

Matricular crianças na rede pública dos EUA com visto de turista pode gerar problemas

Matricular seus filhos em uma escola pública nos Estados Unidos sem que eles tenham o visto adequado pode trazer graves consequências. Pois é: frequentar uma escola pública utilizando apenas um visto de turista (B-1/B-2) pode resultar no cancelamento desse visto, e é extremamente difícil reverter esse quadro e conseguir voltar aos Estados Unidos na condição de visitante. Além disso, os países que compartilham informações imigratórias com os EUA também podem dificultar sua entrada por esse motivo. Isso acontece porque entende-se que a educação pública nos Estados Unidos é um investimento realizado pelos residentes legais norte-americanos, por isso eles devem ser os beneficiários do sistema educacional público do país — e não as famílias estrangeiras em situação irregular nos EUA. Não corra riscos com o seu futuro e de seus filhos. Consulte nossos advogados especializados em serviços imigratórios e fique longe de dores de cabeça. DEPORTAÇÕES Fique atento também ao enviar crianças e adolescentes aos Estados Unidos para passarem uma temporada na casa de familiares que vivem legalmente no país: os residentes legais não podem se responsabilizar pela matrícula desses menores em escolas públicas americanas, mesmo que seja por um período curto com o objetivo de “imersão” no idioma e na cultura. São muitas as ocorrências de menores de idade que foram impedidos de entrar no país mediante desconfiança de fraude. Nesses casos, os menores são levados a abrigos e permanecem sozinhos nesses centros até serem deportados. MUDANÇA DE VISTO Se você tem o objetivo de matricular seus filhos em uma escola pública nos Estados Unidos, busque o visto adequado desde o início do planejamento. Compartilhar Share on facebook Share on linkedin Share on whatsapp Share on email Vamos conversar ? Notícias relacionadas

Matricular crianças na rede pública dos EUA com visto de turista pode gerar problemas Read More »

Rolar para cima
Pesquisar