Accounting USA

IRS lembra contribuintes que vivem e trabalham fora dos EUA sobre o  prazo fiscal de 15 de junho

O Internal Revenue Service (IRS) alerta os contribuintes fiscais dos Estados Unidos que vivem fora do território norte-americano para ficarem atentos ao prazo do dia 15 de junho: essa é a data limite para a entrega da declaração de imposto de renda federal de 2022. Esse prazo se aplica a todos os contribuintes que têm sua residência fora dos Estados Unidos ou Porto Rico, bem como aqueles que estão servindo às forças armadas fora do país na data de vencimento regular da declaração. Segundo o órgão, os indivíduos qualificados devem submeter uma declaração indicando qual das duas situações se aplica a eles. A apresentação da declaração é necessária para reivindicar alguns benefícios  fiscais como a Isenção de Renda Auferida no Exterior e o Crédito Tributário Estrangeiro, por exemplo. Vale ressaltar que a lei federal também exige que os cidadãos americanos e estrangeiros residentes relatem em sua declaração sua renda global, incluindo a renda de contas bancárias e valores mobiliários estrangeiros. Para tanto, faz-se necessário preencher e anexar alguns formulários específicos, como o Anexo B e o Formulário 8938. Existe ainda a obrigatoriedade de reportar informações sobre contas estrangeiras por meio do Formulário 114 (FBAR). Os contribuintes devem relatar tanto a renda recebida quanto as despesas dedutíveis em dólares  e fazer os pagamentos de impostos na mesma moeda. O IRS incentiva o uso de métodos eletrônicos para o pagamento das obrigações fiscais. Aqueles que renunciaram à cidadania americana, ou deixaram de ser residentes permanentes legais durante 2022, devem apresentar uma declaração de imposto de não residente com duplo status e anexar o Formulário 8854. Os contribuintes que não puderem cumprir o prazo de 15 de junho podem solicitar uma prorrogação automática de seis meses na entrega preenchendo o Formulário 4868. Militares em serviço no exterior ou em uma zona de combate podem se qualificar para uma prorrogação adicional de pelo menos 180 dias. Fonte: https://www.irs.gov/newsroom/irs-reminds-us-taxpayers-living-and-working-abroad-to-file-their-2022-tax-return-by-june-15 Dúvidas sobre declaração de impostos nos Estados Unidos? Entre em contato conosco pelo chat ou mande sua pergunta para info@drummondadvisors.com. Nossos especialistas terão prazer em ajudar! Escrito por Aline Ribeiro, Consultora de Comunicação Sênior

IRS lembra contribuintes que vivem e trabalham fora dos EUA sobre o  prazo fiscal de 15 de junho Read More »

Prazo para pedir extensão na data de entrega da declaração de impostos nos EUA termina no dia 18 de abril

Com a temporada de declaração de impostos chegando ao fim, o Internal Revenue Service (IRS) destaca que caso o contribuinte não possa apresentar sua declaração de imposto federal de 2022 até o deadline de 18 de abril, é preciso fazer um pedido para extensão do prazo de entrega da obrigação. Esse adiamento permite que o indivíduo registre sua declaração até 16 de outubro de 2023. A extensão pode ser solicitada pelo IRS Free File em IRS.gov/freefile ou por meio do Formulário 4868, Application for Automatic Extension of Time to File até o dia 18 de abril. O IRS destaca que ter um prazo maior para declarar não significa que o contribuinte deixará de pagar impostos. “Se você deve impostos, deve pagá-los antes da data de vencimento para evitar possíveis multas e juros sobre o valor devido”, informa o órgão. As vitimas de desastres naturais recentes poderão ter acesso a uma prorrogação automática no prazo para realizar diversos pagamentos de impostos. Mais informações estão disponíveis no site IRS.gov/disasters. Dúvidas sobre como pedir uma extensão no prazo para declarar seu imposto de renda nos EUA? Entre em contato conosco! Nossos especialistas terão prazer em ajudar! Fonte: https://www.irs.gov/newsroom/if-you-need-more-time-to-file-your-taxes-request-an-extension Escrito por Aline Ribeiro, Consultora de Comunicação Sênior

Prazo para pedir extensão na data de entrega da declaração de impostos nos EUA termina no dia 18 de abril Read More »

Tax Season 2023: o que fazer ao receber um Formulário 1099-K

O formulário 1099-K é um instrumento oficial do Internal Revenue Service (IRS)usado para reportar algumas operações de pagamento específicas. Esse documento é enviado para contribuintes que estejam envolvidos em transações comerciais cujas receitas sejam originadas em uma das seguintes fontes: • Empresa de propriedade do contribuinte. •Trabalho por conta própria. • Atividades na Gig Economy (trabalhos alternativos como o Uber, por exemplo). • Venda de bens e itens pessoais. As informações contidas no formulário 1099-K devem ser usadas pelos contribuintes, juntamente com os outros registros fiscais, para determinar as obrigações tributárias corretas do indivíduo. Lembrando que todos os rendimentos, exceto os excluídos por lei, devem ser obrigatoriamente informados na declaração de imposto de renda, com ou sem o recebimento do formulário 1099-K. O IRS informa que dinheiro recebido como presente ou reembolso não exige a emissão de um 1099-K, basta que esse ganho seja reportado como uma transação não comercial. O que fazer quando um formulário 1099-K é emitido por engano? Caso um formulário 1099-K seja emitido por engano – o que pode acontecer em situações de venda de itens pessoais e para alguma transação entre amigos e familiares, por exemplo – ou contenha alguma informação incorreta, o contribuinte deve contatar o emissor do documento imediatamente para solicitar a correção dos dados.  O nome da empresa ou pessoa emissora consta no canto superior esquerdo do formulário. Limite do relatório 1099-K para o ano fiscal de 2023 O IRS anunciou um novo limite no valor recebido para a emissão dos relatórios do formulário 1099-K que começará a valer no ano fiscal de 2023: • O limite antigo era de US$ 20.000 e 200 transações por ano. Isso se aplica ao ano fiscal de 2022 e aos anos anteriores. • O novo limite é superior a US$ 600. Isso se aplica ao ano fiscal de 2023 e aos anos seguintes. A partir dessa mudança, pessoas que antes não receberiam um formulário 1099-K, podem passar a recebê-lo. Dúvidas sobre declaração de imposto de renda nos Estados Unidos? Entre em contato com a Drummond Advisors. A nossa equipe de especialistas terá prazer em ajudar! Escrito por Aline Ribeiro, Consultora de Comunicação Sênior

Tax Season 2023: o que fazer ao receber um Formulário 1099-K Read More »

Tax Season: IRS indica opções de liquidação e pagamento eletrônico que podem impedir novas taxas e juros

Com o fim do prazo de entrega da declaração de imposto de renda nos Estados Unidos se aproximando, o Internal Revenue Service (IRS) elencou algumas opções disponíveis para ajudar os contribuintes que ainda não fizeram a declaração a ficarem em dia com o fisco antes do deadline em 18 de abril. Uma delas é a solicitação de prorrogação do prazo de entrega por meio do programa IRS Free File, disponível no próprio site do órgão. Além de ser usado por contribuintes que ganharam $ 73.000 ou menos em 2022 para preenchimento eletrônico de declarações fiscais, a plataforma também permite que qualquer pessoa física, independentemente da renda, solicite uma extensão de 6 meses no prazo máximo do deadline da entrega da obrigação – essa solicitação deve ser feita antes de 18 de abril de 2023. Todos os contribuintes que não puderem pagar o valor total, exceto as vítimas de desastres naturais recentes que têm até 16 dias extras para efetuar o pagamento dos impostos, devem se cadastrar e pagar o que for possível para reduzir o total de multas e juros acumulados. Outra facilidade oferecida pelo IRS é a conta online. Também disponível no site da Receita, permite ao contribuinte o acesso a informações sobre salário, histórico de pagamentos, detalhes do plano de pagamento e cópias digitais das notificações recebidas pelo IRS. A conta online também pode ser usada para pagamento de saldos pendentes do ano fiscal anterior, de impostos estimados para a temporada atual ou solicitação de uma prorrogação do prazo de pagamento da declaração de impostos de 2022. O órgão ressalta ainda que juros e multas decorrentes de pagamentos em atraso incidirão sobre todos os valores que forem pagos após o prazo de 18 de abril, por isso é importante pagar, mesmo que apenas uma parte, para limitar o avanço dos encargos, multas e juros. Confira a seguir mais opções de pagamento eletrônico listadas pelo IRS: O IRS também disponibiliza em seu site o Direct Pay, que é uma forma rápida, gratuita e fácil de efetuar um único pagamento com a comodidade de não precisar fazer login no site da Receita. Os pagamentos do Direct Pay são agendados diretamente em conta corrente ou poupança, podendo ser agendados com até 365 dias de antecedência. • Retirada Eletrônica de Fundos (EFW): opção de pagamento eletrônico que pode ser feita diretamente em uma conta bancária por meio do uso de um software de preparação de impostos ou assistência de um profissional tributário. • Sistema de Pagamento Eletrônico de Tributos Federais: Serviço gratuito que oferece ao contribuinte a possibilidade de efetuar o pagamento de tributos pessoa física ou jurídica por telefone ou online. Para se registrar e obter mais informações, os contribuintes podem ligar para 800-555-4477 ou acessar eftps.gov. • Cartão de débito ou crédito ou carteira digital: Os contribuintes também têm a opção de efetuar pagamentos por telefone, celular ou qualquer processadora de pagamentos autorizada – porém, nesses casos, é cobrada uma taxa de transação. Processadores de cartão autorizados e números de telefone estão disponíveis em IRS.gov/payments. Outras opções de pagamento além do eletrônico: • Dinheiro: Instruções sobre como pagar em dinheiro através dos serviços da Cash Processing Company também estão disponíveis no site do IRS. A dica da agência nesses casos é antecipar os pagamentos, já que o processo envolve 4 etapas. Confira mais informações em: IRS.gov/paywithcash. • Cheque ou ordem de pagamento: Caso o contribuinte vá pagar com cheque ou ordem de pagamento, a orientação é enviar o valor ao Tesouro dos EUA acompanhado de um Formulário 1040-V 2022PDF e as seguintes informações na frente do cheque ou ordem de pagamento: “2022 Form 1040” o nome o endereço número de telefone diurno o número de segurança social Orientação para os contribuintes que não podem pagar integralmente Uma opção para os contribuintes que não puderem fazer o pagamento integral é realizar a contratação de um empréstimo para quitar o valor do imposto devido. O órgão ressalta que o valor do empréstimo costuma ser menor do que os juros acumulados em caso de atraso, não pagamento ou pagamento parcial. O IRS também permite que os contribuintes individuais façam planos de pagamento online para quitar suas dívidas. Confira as opções disponíveis: Plano de pagamento de curto prazo – O saldo total devido deve ser inferior a US$ 100.000 em impostos, multas e juros combinados. Nesses casos o prazo adicional é de até 180 dias para pagamento integral do saldo. Plano de pagamento de longo prazo – O saldo total devido deve ser inferior a US$ 50.000 em impostos, multas e juros combinados. O contribuinte pode pagar mensalmente por até 72 meses. Os pagamentos podem ser configurados usando débito automático, o que elimina a necessidade de enviar uma cota a cada mês, economizando custos de postagem e reduzindo a chance de inadimplência. Os contribuintes qualificados para planos de pagamento podem usar o Contrato de Pagamento Online para fazer as seguintes alterações: revisar datas, valores ou informações bancárias para pagamentos por débito direto. Mesmo que o atraso resulte em juros e multas não pagos após o prazo de 18 de abril, esse valor é congelado quando um acordo de parcelamento entra em vigor. Mais informações estão disponíveis em Acordo de Pagamento Online Confira abaixo outras opções de pagamento indicadas pelo IRS na publicação Tax Time Guide: • Oferta em Compromisso – Certos contribuintes são elegíveis para liquidar suas responsabilidades fiscais por menos do que o valor total devido ao apresentar uma Oferta em Compromisso. A elegibilidade do contribuinte nesses casos pode ser confirmada por meio da ferramenta Offer in Compromise Pre-Qualifier. • Atraso temporário na cobrança – Os contribuintes podem entrar em contato com o IRS para solicitar um atraso temporário no processo de cobrança. Se o IRS determinar que um contribuinte não pode pagar, o pagamento pode ser adiado até que a condição financeira do indivíduo melhore. Multas e juros continuam a acumular até que o valor total seja pago. • Outras opções de plano de pagamento – Os contribuintes que não se

Tax Season: IRS indica opções de liquidação e pagamento eletrônico que podem impedir novas taxas e juros Read More »

Formulário W-9: o que é e para que serve?

O preenchimento dos formulários de declaração de impostos ao IRS (Internal Revenue Service) é um processo que requer atenção e cuidado já que existe uma gama extensa de questionários e informações que devem ser reportadas. No caso, prestadores de serviços, existem alguns documentos específicos que obrigatoriamente precisam estar em dia. Esse é o caso do formulário W-9. O formulário W-9, também conhecido como “Solicitação de número de identificação e certificação do contribuinte”, precisa ser preenchido por empregadores independentes, prestadores de serviço autônomos ou uma empresa que preste serviços para outra companhia, os chamados “contractors” e “subcontractors”. É um  formulário da Receita Federal Americana (IRS-Internal Revenue Service) e deve  fornecido pelo contratado ao contratante que, a partir das informações nele obtidas, certamente irá emitir um Formulário 1099-NEC para informar ao seu contratado e também ao IRS o valor total pago durante o exercício fiscal ao respectivo prestador de serviço. Para quem se aplica o formulário W-9? São quatro as situações em que um W-9 se faz necessário: Na contratação de um freelancer: esse é o caso mais comum de recolhimento do W-9. Quando uma empresa contrata profissionais autônomos, residentes fiscais dos EUA, ou outras empresas americanas para prestação de serviços, ela deve solicitar o fornecimento de um W-9 antes do início do contrato de trabalho. No caso de abertura de contas no banco: as instituições bancárias devem enviar, em alguns casos, informações sobre seus clientes ao IRS. É o que acontece quando ocorre arrecadação com os juros ao longo do ano. Nesse contexto, o W-9 pode ser utilizado para recolhimento dessas informações. No cancelamento de dívidas:Caso um credor cancele a dívida de um cliente, o valor da dívida cancelada pode ser enquadrado em rendimento tributável.Sendo assim, o credor deverá enviar informações ao IRS utilizando-se dos dados do formulário W-9. Nas empresas de investimento: as empresas de investimento podem solicitar um W-9 dos clientes para reportar ao IRS informações relacionadas aos ganhos ou dividendos obtidos pelo investidor. Quais informações são pedidas em um formulário W-9? O W-9 é usado para coletar informações particulares de cada contribuinte: nome, endereço e número de identificação (números de identificação do empregador para empresas (EIN) e número do Seguro Social para indivíduos (SSN)). Deve também indicar se o seu negócio, tem algum nome fantasia, e também como é a classificação tributária do negócio ou empresa (se é uma empresa Individual ou de único dono, se é uma C-Corporation, S-Corporation, Partnership, Trust ou Espólio, ou ainda outro tipo de organização). Existe um prazo para a entrega de um formulário W-9? Uma vez que o W-9 não é coletado diretamente pelo IRS, não há um prazo específico para o preenchimento do formulário. Porém, existe um prazo para a entrega do Formulário 1099. A empresa contratante precisa, obrigatoriamente, enviar o formulário 1099 -NEC aos seus contratados e ao IRS até o último dia útil do mês de janeiro do ano seguinte ao exercício fiscal em questão, para que assim, os contribuintes possam reportar suas receitas oriundas da prestação de serviços em suas respectivas declarações de imposto de renda ao IRS. Por ser um formulário que muitas vezes pode gerar dúvidas, o mais indicado é contar com o auxílio de um contador profissional para fazer o preenchimento do documento. Precisa de ajuda para preencher o seu formulário W-9? Entre em contato conosco. Teremos prazer em ajudar!

Formulário W-9: o que é e para que serve? Read More »

Requisitos para os relatórios de “propriedade efetiva” são descritos em regra final emitida pelo Departamento do Tesouro dos EUA

Uma regra final que designa quais tipos de pessoas jurídicas serão obrigadas a relatar informações sobre sua propriedade efetiva foi emitida recentemente pela unidade anti-lavagem de dinheiro do Departamento do Tesouro dos EUA. Essa iniciativa do governo é uma tentativa de descobrir empresas corruptas que se aproveitam do benefício do anonimato. É válido ressaltar que a regra final não irá definir quem terá acesso aos dados de propriedade efetiva. Esse ponto é especialmente interessante para instituições financeiras que obrigatoriamente já coletam informações desse tipo de seus clientes como parte de suas obrigações de diligência. A regra, emitida pela Rede de Repressão a Crimes Financeiros do Tesouro (FinCEN), “tornará mais difícil para criminosos, quadrilhas do crime organizado e outros atores ilícitos esconderem suas identidades e lavarem seu dinheiro por meio do sistema financeiro”, afirmou a secretária do Tesouro, Janet Yellen. A regra não deve entrar em vigor até 1º de janeiro de 2024. “O FinCEN continua a desenvolver a infraestrutura para administrar essas condições de acordo com os rígidos requisitos de segurança e confidencialidade do CTA, incluindo o sistema de tecnologia da informação que será usado para armazenar informações de beneficiários efetivos”, informou o departamento do Tesouro em seu resumo sobre a regulamentação. Entidades que serão afetadas pela regra De acordo com a determinação do FinCEN, estarão obrigadas a relatar informações de propriedade efetiva de acordo com a regra final (sujeito à aplicabilidade de isenções específicas): Sociedades de responsabilidade limitada Fundos comerciais A grande maioria das sociedades limitadas Corporações e sociedades de responsabilidade limitada (LLCs) Ainda segundo o FinCEN, outros tipos de pessoas jurídicas, incluindo certos fundos fiduciários, “são excluídos das definições na medida em que não são criados pelo arquivamento de um documento com um secretário de estado ou escritório similar. O FinCEN reconhece que, em muitos estados, a criação da maioria dos fundos normalmente não envolve o arquivamento de tal documento de constituição.” A regra final informa ainda que um beneficiário efetivo é alguém que, direta ou indiretamente, exerce controle substancial sobre uma empresa declarante ou possui o controle de pelo menos 25% das participações societárias de uma empresa declarante. Acesso às informações relatadas O FinCEN ainda emitirá uma segunda regra para estabelecer quem poderá acessar as informações de propriedade efetiva que o órgão coleta em seu banco de dados, para qual finalidade poderão ser utilizadas e quais exceções serão permitidas. Após a emissão dessas regras de relatórios e acesso, o CTA exige que o FinCEN emita uma terceira: essa nova regulamentação alterará a regra de due diligence do cliente (CDD) – segundo a qual as instituições financeiras são obrigadas a coletar informações sobre o beneficiário efetivo – para levar as novas regras em consideração . Importante lembrar que ainda levará algum tempo até que as instituições financeiras e seus profissionais de conformidade e combate à lavagem de dinheiro saibam como a atividade de regulamentação do FinCEN de acordo com o CTA afetará seus requisitos de CDD. Antes disso, haverá várias oportunidades para as instituições e associações comerciais comentarem enquanto o FinCEN desenvolve as duas regras restantes. Compartilhar Let’s talk?

Requisitos para os relatórios de “propriedade efetiva” são descritos em regra final emitida pelo Departamento do Tesouro dos EUA Read More »

Rolar para cima
Pesquisar