Mais empresas estão adotando a prática do ESG

A sigla ESG vem ganhando destaque no cotidiano das empresas. Mas afinal, você sabe o que ela significa?

Esta sigla significa environmental, social and governance (ambiental, social e governança), e representa um conjunto de práticas que visa definir se a operação de uma empresa é sustentável, ciente e bem gerenciada. Essas práticas estão cada vez mais na pauta de grandes corporações.

No webinar “Brasil e Texas | Melhores práticas do ESG”, promovido pela Drummond, Felipe Santarosa, ministro do Consulado do Brasil em Houston, comentou sobre o aumento do interesse pelas práticas do ESG.

“Nos últimos seis meses, a gente tem visto que esse é um tema que entrou muito forte na agenda, a ponto de ter virado, hoje em dia, quase que uma recomendação.”

O ministro também destacou a importância de o empresário brasileiro conhecer as normas do ESG.

“Esses guias que dizem o que você deve fazer, como é que você deve se apresentar, iniciar um pouco o empresário brasileiro a se adequar ao modelo empresarial americano, eu acho que, hoje, é fundamental que o empresário brasileiro tenha, leia sobre isso e verifique se a sua empresa cumpre esses objetivos, tanto da parte ambiental, da parte social e da parte de governança”, complementou Santarosa.

Quando surgiu a sigla ESG?

De acordo com a União Nacional da Bioenergia (UDOP), a sigla surgiu pela primeira vez em 2005, em um relatório chamado “Who Cares Wins” (“Ganha quem se importa), de uma iniciativa liderada pela Organização das Nações Unidas (ONU).

Na época, 20 instituições financeiras se reuniram para criar diretrizes e sugestões sobre como adotar questões ambientais, sociais e de governança na gestão de ativos, serviços de corretagem de títulos e pesquisas relacionadas ao assunto.

Ficou concluído que a incorporação desses fatores no mercado financeiro gerava mercados mais sustentáveis e melhores resultados para a sociedade.

Alguns passos para uma instituição ser ESG

Área ambiental (E): uso consciente de recursos naturais, reduzir a emissão de gases de efeito estufa e diminuir os desperdícios;

Área social (S): oferecer melhores condições de trabalho para os funcionários, adotar políticas inclusivas para promover a diversidade na empresa, e respeito e responsabilidade com clientes e funcionários;

Governança corporativa (G): adotar uma gestão anti-corrupção, ter transparência fiscal e remunerar os funcionários de forma justa.

Assista o webinar Brasil e Texas | Melhores práticas do ESG


Escrito por Marcos Ferreira, assistente de conteúdo da Drummond Advisors

[class^="wpforms-"]
[class^="wpforms-"]
[class^="wpforms-"]
[class^="wpforms-"]
[class^="wpforms-"]
[class^="wpforms-"]
[class^="wpforms-"]
[class^="wpforms-"]