B3 passa a autorizar empréstimo de ETFs de renda fixa

A B3 passou a autorizar nesta semana o serviço de empréstimo de ETFs de renda fixa. A Bolsa informou que o objetivo da ação é incentivar e facilitar para os investidores, intensificando a diversificação para as carteiras de investimentos, dando maior liquidez para o mercado secundário.

O processo de empréstimo seguirá os padrões dos outros ativos disponíveis na B3, contando com o intermédio de uma corretora e dois investidores: o que está interessado em emprestar o produto (doador) e o que está interessado em alugar esse ativo (tomador), explicou a empresa em nota.

De acordo com reportagem do InfoMoney, os ETFs de renda fixa estão ganhando cada vez mais espaço no mercado, pois replicam o desempenho de índices que acompanham títulos públicos e privados prefixados ou subordinados à inflação.

Hoje, existem sete ETFs de renda fixa negociados na B3, cinco deles são atrelados ao IPCA – Índice Nacional de Preços ao Consumidos Amplo. Um exemplo é o “B5P211”, lançado em 2020, que acompanha o desempenho da carteira de papéis com vencimentos de até cinco anos, complementou a reportagem.

A B3 relatou que o patrimônio líquido desses ETFs teve crescimento de 10% em 2020, atingindo cerca de R$ 4,7 bilhões.

O que são ETFs?

ETFs são fundos de investimentos negociados em bolsas de valores que reproduzem a performance de um índice de modelo. São alternativas que facilitam o investimento no mercado de ações, pois não é necessário acompanhar o desempenho das empresas e títulos.


Escrito por Marcos Ferreira, assistente de conteúdo da Drummond Advisors